a mão ligeira

rabisca de sonho

e giz de cera:

 

um ponto

um canto

um tonto

um santo

um conto

um pranto

 

mas uma voz

da cozinha

ultrapassa a sala vazia:

 

‘menino,

brincar com as palavras

não é poesia’

 

Anúncios