O clichê está gasto, mas ainda vale. Os homens são todos iguais. As mulheres precisam entender isso. Aliás, as mulheres precisam se debruçar sobre os homens, sem conotação sexual nenhuma nesta oração, e tentar entender melhor nosso universo. Porque homem é um bicho complicado, embora sejam todos iguais, e as mulheres parecem não se atentarem para isso. Pior, as mulheres pouco se importam com os homens. Nisso elas, sim, são todas iguais também.

Porque enquanto o homem tenta entender as mulheres, descobrir o que afinal elas realmente querem, encontrar a forma certa de agradar, seduzir, encantar, elas pouco se empenham na recíproca. Tudo bem, tem o homem que só quer a mulher para cumprir suas funções tradicionais de cama, mesa e banho. Há ainda o romântico, que idealiza até demais. Mas, ultimamente, com o advento da internet, da psicanálise e da culinária, também há o homem moderno. Este quer uma relação madura, que respeita a mulher e seu espaço, entende que cada uma delas é diferente e quer algo diferente, compreende a vida agitada, as outras prioridades, a falta de tempo e, ainda assim, gosta dela.

Os homens modernos estão aprendendo a entender as mulheres. As mulheres não. Para muitas ainda prevalece uma visão do homem como um acessório. Ele fica ali, disponível para ser usado quando a conveniência mandar. Quando houver tempo, quando não houver dor de cabeça (fictícia ou real), quando a preguiça ou o sono não for mais forte, quando for importante dar uma pausa na rotina profissional.

É engraçado, mas as mulheres continuam com o velho pensamento de que o homem está sempre disponível. E do sofá para a cama é só estalar o dedos. Não entendem que homem também tem sono, tem dor de barriga e dia ruim. Homem não está sempre a fim de transar. Homem também tem que ser seduzido, cuidado e – ainda que em proporções bem inferiores – cortejado. É o ritual do acasalamento. Vale para os dois.

Por muito tempo os homens correram tanto atrás das mulheres e lhes foi imputado tamanha libido que aparentemente, ao menos para as mulheres, o homem estará sempre lá, pronto. Aguardando pacientemente e cheio de amor pra dar a vez de entrar na vida dela. Ao meio-dia, de madrugada, é quase uma obrigação dele estar ali, disposto. E dá-lhe Caracu com ovo.

As mulheres precisam entender melhor os homens. Falo aqui do homem moderno. O homem moderno às vezes é mais complicado que a mulher. Ele também tem seu trabalho, sua correria, seus prazos e metas inatingíveis.

A relação de um casal é baseada em dois aspectos: o erotismo e o companheirismo. É preciso ter erotismo para seduzir e companheirismo para saber construir, a dois, uma agenda conjugal em comum em meio a esse mundo agitado e insano. Quando há cada vez menos espaço para os dois é um mau sinal. As mulheres precisam arrumar espaço para seus homens. E não achar que eles devem estar prontos na hora que elas bem entendem.

O que não falta é homem por aí reclamando da falta de companheirismo, da falta de romantismo e de que as mulheres estão cada vez mais chatas. Depois reclamam que falta homem no mercado. Como se fossem produtos a serem usados. Depois reclamam…

As mulheres são todas iguais.

 

Anúncios