Barney Wilson

Para pagar o segundo ano da faculdade de geologia aceitou um emprego de meio-expediente em uma fazenda de criação de salmões onde é o responsável pela colocação de pigmentos químicos vermelhos na água dos peixes cujas carnes continuam esbranquiçadas pela ausência de astaxantina em águas protegidas.

 

Hiroshi Takaya

Queria ser japonês. É boliviano. Apostou em um nome com estilo. Virou um dos melhores sushimen do SoHo. Matou esquartejadas nove pessoas. Foi durante uma festa em seu loft. A faca cantou naquele dia. Foi até bonito. Ninguém sabe disso.

 

Giacomo Dalla’Antonia

Escreve todas as quintas uma coluna sobre restaurantes em um tabloidezinho B de um subúrbio novaiorquino. É muito lido, mesmo assim. Na noite de 18 de novembro de 2008 foi até um sushibar da moda e pediu um prato a base de salmão. O gosto estava diferente. Algo entre carne humana e corantes artificiais. Mas estava saboroso. No dia seguinte escreveu uma nota elogiando o tempero inovador do prato.

Anúncios