Sou obrigado a tocar no assunto apesar da chatice melodramática do tema. Mas tem coisa que bota a gente pra emburrar de um jeito que não conserta mais. As pessoas precisam se resolver. Precisam ser francas e honestas com as outras. E precisam ser corajosas a ponto de terminar logo o que não vai dar em nada.

Bom, o texto podia terminar aqui que o autor já teria dado o recado. Mas vamos lá, vou explicar esse fim que se apresenta logo no começo pra não correr o risco de ser incompreendido. Se for incompreendido também, azar. Como diria o Carpinejar, então estaremos quites.

O caso em questão é bastante prosaico. Ele empata a vida dela. Ou ela empata a vida dele. Ou ele empata a vida dele. Ou ela empata a vida dos dois pobres coitados. Hoje em dia tem cada combinação amorosa que não é preciso de muita criatividade pra pensar essa teoria dos conjuntos aplicada à vida conjugal.

Mas é assim que funciona: ele a quer para passar um tempo, pra ter alguém, pra sair de vez em quando, pra dizer que não está sozinho. Ela quer uma relação longa, séria e para sempre. Ta na cara que não vai dar certo. Ele sabe disso. Os amigos dele sabem disso. A mãe dele sabe disso. A irmã também. A mãe dela sabe, mas não fala. As amigas dela sabem, mas não têm coragem de contar. Até a moça que vende Avon sabe. Tá na cara.

Só ela que não percebe. Ela ainda acredita que com o tempo ela vai levando, vai dobrando o cara durão, até que uma hora ela vai se tornar a melhor opção pra ele. E depois, ah, depois de tanta coisa vivida junto, de tanta alegria, tanto sofrimento, ele não vai querer acabar pra começar tudo do zero com outra que, no fim das contas, será igual a ela na maioria das coisas. Mas ele não quer nada com ela. É fato. E ainda assim ele fica empatando a vida dela.

Talvez ele tenha medo. Medo de terminar, mas ao mesmo tempo, medo de viver uma relação corajosa. Tem que ser macho pra amar. Aqui a concordância feminina também vale. Quem não é macha não ama de verdade e acaba vivendo esses amores de mulherzinha. Já tive mulheres que não foram machas pra me amar. E já devo não ter sido macho suficiente pra amar algumas mulheres. Mas nunca empatei a vida de ninguém. Não deu certo? Vamos lá!
Se ele está sempre emburrado, faz pouco caso do que você pensa, nunca está contente, nunca ri pra valer, chora pra valer, se declara pra valer, goza pra valer. Dê um pé na retaguarda dele. Manda essa mala embora.

A vida é muito curta, pessoal. E a vida não nos concederá outra chance. Vamos resolver as nossas vidas, acertar o astrolábio na estrela da manhã e viver uma vida onde ao deitar pra dormir a gente tenha certeza de que naquele dia só não deu pra ser mais feliz por falta de tempo.

Se não está feliz com ela, caia fora. Não vá ficar iludindo a menina. Ele não é o cara certo? Seja honesta ao menos uma vez na vida. Jogue limpo. Acabe logo com isso. Vocês merecem alguém de verdade. Os tempos são outros, agora pode tudo, só não pode não ser feliz por besteiras assim como essas.

A vida é pra viver. Bola pra frente. Não empate a vida de alguém.